11 dicas para economizar nas compras de natal

Casa & Família DESTAQUES POSTS

O final do ano se aproxima e com ele chega também a época das festas e as tão aguardadas (e muitas vezes temidas) compras de natal. A troca de presentes entre amigos e familiares é tradição na maioria das famílias brasileiras e, nessa hora, o cuidado com o orçamento deve ser levado a sério.

Os gastos se elevam de modo expressivo nessa época do ano, o que pode gerar dores de cabeça para o ano seguinte. Contudo, realizar compras de natal de modo consciente e econômico é plenamente possível, conforme será mostrado nas 11 dicas apresentadas abaixo. Confira!

1. Use rastreadores de preço

Os rastreadores de preços podem ser um grande trunfo para que as compras de natal sejam realizadas pelo menor valor possível. Essa tecnologia evita que os consumidores precisem garimpar de loja em loja pelo melhor preço.

Existe, hoje em dia, uma infinidade de sites e aplicativos especializados em comparar preços de produtos. Essas ferramentas, além de minimizarem o montante gasto pelo consumidor, ajudam a economizar tempo, um bem precioso em uma época de correria como o fim do ano.

2. Defina um orçamento realista para o amigo secreto (amigo oculto)

Já consagrado nas festas de fim de ano da firma ou nos encontros de família, o chamado amigo secreto (ou amigo oculto, dependendo da região do país) pode gerar uma grande dor de cabeça para quem dele participa.

Para evitar essa situação, é necessário definir, em conjunto com os demais participantes, um orçamento realista para a compra do presente. Desse modo, todos podem se sentir confortáveis para participar da brincadeira e trocar presentes entre si.

3. Invista em cartões de presente

Mesmo que a intenção seja a melhor possível, muitas vezes o presente escolhido pode não agradar em cheio a pessoa presenteada. É por isso que quem busca praticidade na hora de presentear pode (e deve) investir em cartões de presente.

Essa modalidade de presente traz economia de tempo e, muitas vezes, de dinheiro, evitando assim uma grande dor de cabeça. Além disso, ela permite que a pessoa presenteada de fato passe a ter algo que seja de seu gosto e que tenha serventia para ela.

4. Faça você mesmo (do it yourself)

Muitas vezes a lista de presentes é longa e o dinheiro é curto. Nesses momentos, uma boa saída é optar pelos presentes feitos em casa. Além de ajudarem a economizar dinheiro, eles despertam a criatividade e são feitos com muita dedicação e carinho.

Milhares de páginas na internet são dedicadas a propagar o estilo do it yourself (DYI), que traduzido do inglês significa “faça você mesmo”. Caso falte criatividade, essas páginas podem servir de inspiração para que um lindo presente seja feito!

5. Compre presentes e ganhe cashback ou milhas

Por que não juntar o útil ao agradável? Empresas de cashback e bandeiras de cartão de crédito permitem que as compras de natal sejam acompanhadas das tradicionais milhagens ou, até mesmo, da devolução de parte do valor gasto com os presentes.

As companhias especializadas em operações de cashback, cuja tradução literal é “dinheiro de volta”, permitem que determinado percentual da compra seja posteriormente devolvido ao consumidor. Essa é, com certeza, uma excelente forma de economizar no fim de ano!

6. Dê experiências em vez de presentes

Experiências diferenciadas podem ficar marcadas na memória das pessoas, podendo facilmente substituir presentes físicos. Levar a pessoa amada para um restaurante que ela goste ou para um show que ela deseje ir podem ser belos presentes de natal!

A substituição de presentes por experiências já é uma tendência em casamentos, quando os convidados podem presentear os noivos com passeios turísticos durante a lua de mel, por exemplo.

7. Defina o orçamento e faça uma lista de presentes

Um dos primeiros passos que devem ser tomados quando se vai fazer as compras de natal é a definição do limite máximo de gastos. Não comprometer o orçamento familiar é essencial. Para isso, recomenda-se que as compras de natal não ultrapassem mais do que 30% da receita líquida da família.

A definição de uma lista de pessoas a serem presenteadas e, consequentemente, dos presentes a serem comprados auxilia, e muito, na definição da fatia do orçamento destinada às compras de natal. Assim como quando se vai ao supermercado, a lista de compras permite que se ganhe tempo na hora das compras e que se evite gastos supérfluos.

8. Pesquise e compre pela internet

As compras online facilitam a vida dos consumidores tanto em termos de tempo quanto de orçamento. A pesquisa e comparação de preços em lojas virtuais é muito mais prática e necessita de bem menos tempo do que em lojas físicas.

Além disso, o comércio eletrônico (e-commerce) apresenta, na grande maioria das vezes, preços mais vantajosos do que as lojas físicas. Vale destacar, ainda, a maior variedade de opções de presentes observadas no meio virtual.

9. Pague à vista e peça descontos

Apesar de todo o clima de festividade que envolve o mês de dezembro, é preciso lembrar que a virada de ano traz consigo diversas contas extras, como IPTU, IPVA e gastos escolares. É preciso, então, fazer as compras de natal já com isso em mente.

Para que os gastos de fim de ano não prejudiquem o orçamento do próximo ano, afetando o pagamento de contas essenciais, é preferível comprar os presentes de natal à vista, e não no cartão de crédito. Além disso, pagamentos em dinheiro podem vir acompanhados de importantes e imprescindíveis descontos.

10. Não deixe para a última hora

Esse é um dos grandes pecados do consumidor brasileiro: deixar para fazer as compras de fim de ano na última hora. A antecipação das compras evita os reajustes (para cima) dos preços, além de garantir maiores opções e tranquilidade durante as compras.

Adquirir os presentes de natal já durante a Black Friday é uma boa estratégia. Originada nos Estados Unidos, essa data comercial é marcada por grandes promoções e, com o passar dos anos, tem crescido cada vez mais aqui no Brasil.

11. Realize doações para obras de caridade

Todos esses presentes de natal são, de fato, essenciais? Ou será que o dinheiro gasto poderia ser revertido para outros fins? Quem pensa dessa maneira pode acabar preferindo realizar doações para obras de caridade, a fim de ajudar quem realmente precisa. As opções são variadas, como lares de idosos e organizações não governamentais (ONGs).

As dicas aqui apresentadas mostram que, independentemente do perfil do consumidor, é de fundamental importância ser criativo, além de evitar comprar presentes fora do orçamento e que, em determinadas ocasiões, podem agradar menos do que presentes mais simples que venham carregados de significados.

Agora que você já sabe como otimizar suas compras de natal, é importante também aprender como economizar nas festas de fim de ano. Acesse nosso conteúdo e garanta um período festivo sem maiores preocupações financeiras!