Fique por dentro de 4 dicas para comprar a casa própria

Finanças Pessoais

Comprar a casa própria é o sonho de muitas pessoas, afinal nada melhor do que ter um lugar para chamar de seu, não é mesmo? Porém, para que o desejo de comprar um imóvel deixe de ser apenas um desejo e se torne realidade é preciso organização, trabalho e planejamento financeiro.

Por ser um bem de grande valor, no geral a compra do imóvel costuma resultar em uma dívida de longo prazo, por isso é indicado redobrar a atenção antes de fechar negócio. Neste artigo vamos falar sobre o tema e dar 4 boas dicas que podem fazer diferença na hora de comprar a tão sonhada casa própria. Continue a leitura e acompanhe.

1. Conheça os tipos de financiamento

O financiamento é o modo mais utilizado na hora de comprar a casa própria devido à possibilidade do parcelamento de longo prazo da dívida e à expansão do crédito pela qual o setor imobiliário passou nos últimos anos. Esse tipo de negociação pode ser oferecido por bancos ou instituições financeiras, que quitam a compra e/ou construção do imóvel e repassam a dívida ao comprador.

Porém, por mais que essa modalidade seja a mais popular, ela também apresenta pontos que precisam de atenção, como as altas taxas de juros, por exemplo. Uma alternativa que pode ser vantajosa é buscar por programas governamentais, como o Minha Casa Minha Vida, que oferece menores taxas de juros, subsídios e condições diferenciadas para trabalhadores com renda de até R$ 7.000.

Sendo assim, é muito importante que o comprador pesquise bem sobre as diversas opções de financiamentos disponíveis no mercado e escolha a que melhor se adéqua às suas expectativas e necessidades.

2. Faça uma reserva mensal

Quem tem o objetivo de comprar a casa própria deve fazer uma reserva mensal destinada a essa finalidade e manter a disciplina mesmo diante de possíveis dificuldades financeiras momentâneas. O ideal é reservar uma parcela dos ganhos, como se fosse uma prestação mesmo, e cumprir com o objetivo traçado.

O valor acumulado pode ser usado, entre outros pontos, como parte da entrada do imóvel ou mesmo para custear despesas com documentação e demais trâmites legais necessários.

3. Utilize o FGTS para dar entrada

Uma das grandes dificuldades na hora de comprar a casa própria é o valor da entrada, que muitas vezes pode ser alto e fazer com que o projeto demore para ser concretizado. Nesse sentido, utilizar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é uma alternativa para quem pretende adquirir um imóvel, mas não tem o valor inicial necessário no momento.

Com o uso do FGTS, o total acumulado pelos anos de trabalho é abatido do dinheiro necessário para a entrada. Dependendo do valor é possível cobrir 100% desse custo.

4. Corte gastos desnecessários no dia a dia

Pode parecer uma dica básica, porém é fundamental reforçar que para comprar a casa própria é preciso manter o foco e gastar apenas com o que realmente for necessário, ou seja, nada de compras por impulso ao longo do mês.

Para ajudar nessa tarefa a dica é fazer uma lista com todos os gastos e eliminar tudo que é supérfluo, pois dessa forma vai sobrar mais dinheiro para comprar a casa e o período de sacrifícios financeiros também tende a ser menor.

E aí, pronto para se organizar a partir de hoje mesmo e conseguir comprar a sua casa própria? Por mais distante que essa tarefa possa parecer inicialmente, com um planejamento financeiro e disciplina é possível atingir o objetivo proposto.

Para ajudar ainda mais, confira nosso artigo e veja como a família pode ajudar no controle financeiro.