Casa própria ou novas experiências: por que o jovem não quer comprar sua própria casa?

Casa & Família

Parece que o status de pessoa bem-sucedida vem sendo atualizado. Se antes a compra de carros e imóveis era sinal de sucesso, hoje o jovem já não vê tanto sentido na aquisição desses bens, conforme aponta pesquisa divulgada pela revista Forbes, conduzida pela Today. O estudo revelou que 80% da geração millenium têm preferência por alugar imóveis ao invés de comprá-los (dado consultado em 03/11/2020).

A mesma pesquisa revela que 82% dos jovens que responderam ao estudo declararam possuir um smartphone. Isso significa que eles estão muito mais conectados e, com acesso à informação, preferem investir seu dinheiro em viagens e outras experiências. Além disso, têm um grau de conhecimento maior acerca de investimentos.

Quer saber mais sobre por que o jovem não quer comprar casa própria e os motivos de ele estar investindo em experiências e outros recursos? Então continue a leitura!

Mobilidade

A pesquisa da Today apontou que 41% dos nascidos entre 1980 e 1995 são propensos a abandonar o emprego em que estão após dois anos, exigindo uma possível mudança do lugar onde moram.

Assim, a vida profissional dos jovens já não é mais como na geração de seus pais. Um profissional pode mudar de emprego várias vezes durante a sua carreira, e esse é um fator que tem pesado bastante na hora de escolher comprar ou não um imóvel.

Afinal, com um imóvel alugado, é sempre possível mudar de localidade e se fixar mais próximo ao trabalho, o que eleva de forma significativa a qualidade de vida dos indivíduos, além de diminuir custos com deslocamentos e até mesmo o estresse do trânsito. Logo, a mobilidade é algo muito considerado pelos jovens na hora de optar por alugar um imóvel.

Influência digital

Além disso, com plataformas como o Airbnb e Quinto Andar, é possível escolher um imóvel em qualquer lugar do mundo, sem precisar se preocupar com burocracias, como acontecia há alguns anos. A tecnologia tem mudado a forma como as pessoas enxergam o espaço físico, já que, ao clique de um mouse, elas podem planejar um deslocamento para qualquer lugar!

A geração Y já representa 25% da população ativa no Brasil, ou seja, cerca de 52 milhões de indivíduos, sendo este um número maior que a população da Espanha, de acordo com o site de notícias UOl.

Nesse cenário, o uso de ferramentas tecnológicas já representa um novo caminho quando as pessoas pensam em habitação, tanto para quem vende como para quem compra ou aluga um imóvel.

Isso acontece porque, de acordo com a Today, 90% dos interessados em imóveis já fazem uso dos meios digitais para a aquisição ou aluguel. A tecnologia móvel também é uma grande responsável pela mudança de hábitos, o uso massivo dos smartphones pelos millennials os tornou consumidores com grande potencial de serem influenciadores.

Portanto, a transformação digital também está presente nos negócios e é fundamental para o crescimento da nova economia. Logo, o setor imobiliário tem se adaptado a esse novo cenário para se atualizar e avançar na conquista de novos mercados.

Tecnologia

Conforme publicação do Estadão, os jovens da geração millennials corresponde a aproximadamente 52 milhões de pessoas. Isso significa uma população maior do que a da Espanha. Ainda de acordo com a matéria, que cita dados do LinkedIn, a tecnologia abriu um novo caminho para esses jovens, já que 90% deles usam a internet no processo para a compra e venda de imóveis (dados consultados em 09/12/2020).

Isso também se deve à adesão dos smartphones na rotina deles. Para os millennials, não é mais possível viver sem o aparelho, concedendo às marcas uma importante oportunidade para se conectar a eles.

Experiência

Com um estilo de vida mais dinâmico, os jovens prezam muito por uma boa experiência, e isso inclui viagens, frequentar bons restaurantes, investir em si mesmos, ter momentos de aventura. Tudo isso tem muito mais significado para eles do que a compra de um bem imóvel.

Mas, quando esses indivíduos decidem por se estabelecer em um local fixo, eles também continuam prezando por uma boa experiência, considerando, além da qualidade do serviço, o bom atendimento. Por serem exigentes e atentos — afinal, tudo o que necessitam saber está no toque de uma tela — essa é a geração mais influenciadora de todos os tempos. Portanto, é fundamental criar uma relação de empatia e confiança para poder fazer toda a diferença na hora de fechar um negócio com esse público.

Investimentos

A nova geração passa mais tempo morando com os pais e, quando decidem sair de casa, optam por apartamentos menores e alugados para economizar. Alguns até dividem o imóvel com outros jovens.

Além disso, têm mais informações sobre educação financeira e, assim, com uma boa reserva, fica mais fácil reinvestir o capital, que pode ser um ótimo negócio!

Outro fator que leva os jovens a não comprarem imóveis é que, se não tiverem o dinheiro para comprar à vista, o parcelamento dos bancos pode ser um grande prejuízo. Acompanhe o raciocínio a seguir!

Suponhamos que você se interesse por um apartamento de aproximadamente R$400.000,00. Com um sinal de 20% do valor do imóvel, você pode financiá-lo pelo banco com juros médio de 11% ao ano em um financiamento de 30 anos. Ao final do financiamento, você terá pago R$ 1.366.965,77 pelo imóvel adquirido.

Seguros

Como a compra de imóveis não é mais uma prioridade, os jovens passaram a investir em outras áreas, como em seguros e assistência à saúde. Com o nível de estudos sendo elevado, cresce também o interesse por seguro estudantil e seguro de vida. De acordo com a revista Forbes, mercado de seguros cresce com estabilidade no Brasil, impulsionado principalmente pela utilização diversificada de tecnologia e em toda a transformação digital proporcionada por ela.

Como vimos ao longo desta leitura, para o jovem comprar casa própria já não é mais sinônimo de sucesso financeiro, mas isso não significa que não é necessário se planejar. Afinal, como você também ficará velho um dia, o quanto antes pensar em fazer o seu dinheiro render, melhor será a sua qualidade de vida no futuro.

Fale com um de nossos consultores e conheça as soluções para seu bem-estar financeiro.

Se você gostou deste artigo sobre por que os jovens não querem mais ter uma casa própria, deixe seu comentário!